A minha herança.

Eu coloco a razão do meu sofrimento na minha herança. Eu herdei a agonia. Aquilo que corria no sangue daquela cujo sangue não mais corre hoje habita minhas veias, nas quais por enquanto ainda algo corre. E eu espero, apenas espero o meu momento. E eu sinto. Sinto a aproximação do momento, o surgimento dos sintomas. Ela foi capaz de prever seu dia. Talvez eu também tenha herdado o poder de previsão, pois eu sinto, eu sinto, também sinto… A falta do sentir. A perda dos sentidos.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: