Ir e ir…

Eu
Eu fui embora
Meu corpo, porém, talvez não tenha me acompanhado
Mas isto não significa que permaneci
Na verdade eu nunca de todo lá estive
mas, ao mesmo tempo,
nunca pertenci ao lugar de onde surgi
ao primeiro lugar aonde fui
e nem ao primeiro lugar onde fui eu, onde fui eu mesmo

O que fazer, onde estar, para onde ir quando não se coincidem os lugares de nascimento, de vivência e de morte?

Duas faculdades, confusões, pensamentos. A velha vontade de tudo e de nada, ao mesmo tempo. O velho sentir ir, permanecer e se perder. Assim, bêbada (sem nenhuma gota de álcool, como sempre), trajando luto e imitando carlitos.

Imagem: C.C. – Modern Times.

1 comment
  1. Daniel said:

    Sabe o que me faz convicto da qualidade dos seus textos?
    É que alguns deles realmente me assustam um pouco.
    E este é um deles

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: