Apenas seis ou sete.

“São apenas seis e já estão libertas

Todas as minhas obrigações

e tudo o que possa se sobrepor

a qualquer parte da arte do todo

É escuro e já encontro

este único quase contato de liberdade

difusões do início de um dia qualquer

e mais um término sem real começo

São apenas sete e já estão presas

todas as minhas vontades

e livre

tudo aquilo que contém

todas as variadas formas de obstáculos

Já é hora, já é a hora qualquer,

de ver o tempo diluir

qualquer espaço que eu gostaria de ter vivido

qualquer gosto que eu gostaria de ter aprovado

qualquer frustração que não me fosse automática

É já qualquer hora, é já hora

E assim me passa a vida…

uma corrente de não-vivências

de apelos de urgências…”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: