A

Se perguntarem sobre o que é lembrar, lhe digo

Me ofereceram horas que passariam

Em uma espera despercebida para o sono

e o pós sono, tal como o dos dias

Me entregaram todas aquelas condições indefinidas

Entre as misturas com todo o verde e o azul

Pensei e talvez até tenha pedido

“por favor, não me jogue”

feito um punhado de nada

ali

No meu lado de dentro

Quando o enfim fosse para o lado de fora de tudo

Vingaria dor, eu sempre soube

Não me deixaram toca-la ou sabe-la

Agora me conte sobre tudo o que eu só soube

Pois saber sem os sentidos é incompletude

Me mostre o que se moveu

Por um tempo

dentro

Do limite pensei

Qual a consequência dos vivos?

Me mostre tudo o que poderia ser

Pois sou o alguém das muitas alternativas

Image

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: